domingo, 3 de novembro de 2013

Às lágrimas já não fazem mais cerimônia, caem...
No lugar que for, no momento em que bem entenderem.
Seja por uma história bonita ou triste.
Estou exposta.
E encantada.
Às vezes com saudade.

Um comentário:

Anna Amorim disse...

Despudoradas, espontâneas, verdadeiras, como devíamos todos sermos, assim são elas...
Como todos fomos no início.


Beijos, Carol