quinta-feira, 27 de setembro de 2012


Andei junto até onde pude,
Não consigo mais.
Mas o amor que sinto por ti, pela o tão cultivado “a gente” é tão grande que já não consigo te perder de vista,
Te quero perto.
Presente. Sempre.
Te amo de uma maneira maior. Pura. Sincera. Só.
Me fortaleço em ti. Tu fortaleces em mim.
E juntos, mesmo que separados – por mais triste e doloroso que isso ainda possa me soar e/ou me fazer sentir, sigamos juntos. Eternamente, meu grande amor.

2 comentários:

Fred Caju disse...

Muito bom, mineira!

O Profeta disse...

Sopram ventos de melancolia
Transparente é o cinza que a tua alma encerra

A minha pobreza é a falta de um par de asas
Encontrei um lugar de reinvenção das sombras
Pensei virar as costas ao tempo e ao deslumbramento
E aí houve estranhamente o amanhecer das minhas palavras

E passei para te deixar


Um mágico beijo