sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Tam, tam...


E essa minha mania de persistir e acreditar me deixa em frangalhos!
“Só de você se aproximar...
Tam tam tam, bate na porta é o meu amor,
Seja bem vindo seja o mais lindo meu grande amor...
Hoje eu pintei a lua cheia pra te dar e atirei no céu milhões de estrelas pra lhe acompanhar,
E só de te olhar, minha alma está sã, mas eu tam tam...
Tam, tanta cabeça, tam, tanto coração...
Vamos tentar um amor tam tam... tam tam tam...”

Nunca pensei que fosse amar tão intensamente, nunca pensei que o amor pudesse doer tanto a ponto de matar por segundos... Sei que amor que mata não é são, mas sei da parte doce e linda desce amor quando florido. Acredito nas flores, mesmo sem saber se elas vão voltar, mas planto, molho, cuido, converso...

2 comentários:

Ricardo LAF disse...

Essa sua maneira de acreditar que te deixa em frangalhos é no mínimo encantadora.

Natalia disse...

Ai, dor que dói tão gostoso... insuportavelmente bom.