sábado, 25 de setembro de 2010

Agora


sozinha, sem cumplicidade, sem carinho, sem cheiro de outro alguém, sem pé embaixo na coberta para entrelaçar, sem abraços, sem com quem sorrir ou planos mirabolantes criar, sem quem amar e ser feliz. triste. mas é passageiro, tempo de florescer e aprender a ficar comigo. sem simplesmente querer colocar alguém nesse lugar, porque é incolocável.

4 comentários:

Fred Caju disse...

Porque o agora não precisa nem do ontem nem do amanhã.

Ira Buscacio disse...

Carol,
Quando estamos serenos, "o sozinho" pode ser um bom acompanhamento.

Obrigada, pela visita

Bjinhos

so sad disse...

um tempinho pra aproveitar o controle remoto, pra ficar na rua sem preocupação de voltar cedo, pra usar mini saia e roupas decotadas, pra colocar a colher suja de café no açucar...
beijo!

Shuzy disse...

Às vezes é estando sozinhas que fazemos as melhores descobertas...

Obrigada pela visita.
Querida*