sexta-feira, 31 de maio de 2013



Rodopio em mim.
Tanto que meus músculos se atrevem a entrevar.
A lágrima não consegue vir devido a rapidez do tempo.
Paro.
Penso.
Grito por dentro,
Sinto a dor,
E vou em frente.

4 comentários:

Anna Amorim disse...


"... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida."
(Clarice Lispector)

Beijos querida

Anna Amorim disse...


"... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida."
(Clarice Lispector)

Beijos querida

A Escafandrista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Escafandrista disse...

A gente pára, a gente pensa ou não, mas a gente vai em frente, sempre. Muito bom.